projeto QUER BRINCAR COMIGO?

O brinquedo e o brincar

Escrever sobre este assunto é complicado no ponto de vista teórico, pois há muitas teses de pessoas famosas e de pesquisadores renomados, mas escrevo do meu ponto de visto e da vista do meu ponto, é o meu faz-de-conta, é o meu imaginar com as brincadeiras que passaram pela minha vida, ou eu passei por elas, brincar entendo um pouco, minha vida é literatura infantil, teatro, contação de histórias, pesquisa folclórica, circo e sou um exímio curioso de brinquedos antigos e de brincadeiras, li várias vezes o livro Bisa, Bia e Bisa Bel de Ana Maria Machado, indico para todos que gostem do assunto, fabrico alguns brinquedos, invento outros, e assim a vida segue em forma de uma grande brinquedoteca.

Esse interesse surgiu a partir das conversas com pessoas que trazem algo nostálgicos de suas infâncias e comecei a buscar na literatura informações sobre o assunto, mas a pesquisa oral trouxe resultados impressionantes e a curiosidade foi crescendo, crescendo, como uma grande torre feita por legos, cada peça é uma brincadeira ou um brinquedo que lembro ter visto, seja na minha terra ou em terras distantes por onde passei,  tipo: quando era criança eu brinquei de balão cheio de água, até hoje muitas crianças brincam, mas tinha uma que eu vi recentemente numa foto tirada no Afeguenistão, eram crianças brincando com aro de bicicleta, puxa, era minha brincadeira preferida, hoje sei que foi importante ter brincado com aros, ajudaram no meu desenvolvimento psicomotor, naquela época nem  imaginavam que eu tinha psicomotor, qual criança imagina ter um psicomotor para ser desenvolvido? Ela apenas quer brincar, e nessa brincadeira desenvolve o cidadão para o futuro, o jogo do faz-de-conta até o jogo do ganhar e perder traz a necessidade do aprendizado em grupo, do trabalho coletivo e do trabalho comunitário.

No reino animal, a brincadeira é de suma importância para o crescimento e a manutenção da espécie, o jogo simbólico da onça e seu filhote fortalecerá e dará confiança para que um dia ele possa ir a caça e consequentemente ter a comida, assim também é com os pássaros, com os insetos, e com o ser humano não é diferente, onde a brincadeira servirá para nos fortalecer e vencer várias batalhas.

Se você tem um brinquedo terá que brincar com ele, existe essa necessidade da troca, todo brinquedo sabe que foi criado para o brincar, ele nasce novo, cresce, fica velho e começa a cair as peças, esse é o processo de vida do ser brinquedo, cabe a nós colaborar com esse processo de uma única forma, brincando. Todo brinquedo velho poderia ser reciclado, assim ele não morreria tão rápido e o índice de perspectiva de vida aumentaria sem a necessidade de criar asilos para brinquedos, que são aquelas caixas cheias de peças quebradas e aqueles mimos que a gente não joga fora, por trazer alguma recordação de algum momento de nossa vida.

Todo brinquedo é mágico, assim como todo avião voa, toda boneca fica doente, fica com fome,  a magia está no olhar do brincante, toda criança está presa na rabiola da sua pipa,  o mágico do brinquedo é a transformação no jogo simbólico e o olhar do brincante acompanha essa transformação, neste momento, tudo para, o planeta terra para, a magia está no ar, seja no girar do pião ou no estático da casinha de bonecas.

Magia, brincante, lúdico, simbólico, vivência são algumas palavras mágicas que fazem parte do brincar.

(esta é a primeira parte, este texto contém 3 partes)

Ciro ferreira – contato para eventos, palestras e cursos é: paraciro@gmail.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POUSADA SOL AMARELO/PIRAPUTANGA, MS.